quarta-feira, 30 de janeiro de 2019

VÍDEO SIMULA ROMPIMENTO DA BARRAGEM DA MIRABELA, NO SUL DA BAHIA

Vídeo enviado para redação do O Tabuleiro simula o que aconteceria com o rompimento da barragem da Mirabela Mineração. A barragem de rejeitos, localizada a 1km do rio de contas, entre Itagibá e Ipiaú, está entre as 4 que têm alto potencial de dano na Bahia, segundo entrevista concedida ao G1 por Claúdio da Cruz Lima, gerente regional da Agência Nacional de Mineração na Bahia (ANM).
O rompimento da barragem atingiria diretamente o rio de contas, o que impactaria em prejuízos para as cidades localizadas nas imediações, como Barra do Rocha, Ubatã, Ubaitaba, Aurelino Leal, Taboquinhas e Itacaré, onde o rio de contas deságua no mar.

Há 4 anos, uma ambientalista afirmou que a barragem da Mirabela apresentava fissuras graves e havia o risco de uma tragédia. No entanto, à época, a empresa de mesmo nome, responsável pela barragem, negou a informação e explicou que o índice de segurança é medido em uma escala de fator que vai de 0 a 4, sendo que quanto menor o número, maior o risco.
Como exemplo, detalhou que a barragem de Mariana tinha um fator de segurança em 1,22 e 1,32 respectivamente. Já a barragem da Mirabela tem fator de segurança 3. Sendo que o índice mínimo de segurança aceitável é de 1,5.
Segundo Claúdio Lima, diferentemente de Minas Gerais que tem 400 barragens no Plano Nacional de Segurança de Barragens, a Bahia possui apenas 14 barragens de rejeitos  o que permite que se faça o monitoramento ao menos uma vez por ano, sendo que algumas, localizadas em áreas mais preocupantes são monitoradas até duas vezes por ano. Na entrevista o Gerente Regional afirmou que vai intensificar a fiscalização dessas barragens.
"As barragens que têm mais alto potencial de dano são as localizadas em Jacobina (2), Santa Luz (1) e Itagibá (1), mas elas estão sendo monitoradas, inclusive presencialmente, e as empresas estão cumprindo os condicionantes impostos pela ANM. Apesar disso, a gente vai intensificar o monitoramento das barragens, e, a partir da semana que vem, já vamos fazer uma reunião para retraçar os planos de monitoramento das barragens aqui na Bahia", afirmou Lima.
* Com Informações do G1 e do O Sollo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário